Zurique: Rumo a uma cidade de peões (Suíça)

Por News Editor / Atualizado: 28 Jan 2015

Em 2005, Zurique lançou uma campanha com vista a levar mais pessoas a utilizarem o espaço urbano e a redescobrirem a cidade a pé. Intitulada Züri z’Fuess (Zurique a pé), a campanha consiste em diversos circuitos por locais de interesse da cidade a serem realizados autonomamente pelas pessoas.

Contudo, não se trata de circuitos convencionais para turistas. Os circuitos são elaborados por historiadores, arquitetos e cientistas locais, com mapas especialmente concebidos que proporcionam aos cidadãos uma fácil orientação, uma nova perspetiva e uma oportunidade de vaguear pela cidade e de ficar a conhecê-la como nunca antes.

Context 

Zurique é a maior cidade suíça, uma pequena metrópole animada e dinâmica com quase 400 000 habitantes, com um grande volume de tráfego, que se prevê que continuará a crescer. Para assegurar que o tráfego futuro é gerido de forma eficaz e não prejudica a cidade ou o ambiente, os transportes públicos e o tráfego de peões e de bicicletas devem assumir um papel cada vez mais importante.

Os peões, com 44 por cento, constituem já uma parte impressionante da repartição modal em Zurique. Mas a cidade, na sua política de mobilidade de 2012, define planos para aumentar os transportes públicos e o tráfego de bicicletas e peões em mais 10 pontos percentuais num período de 10 anos. Zurique tem já um elevado nível de infraestruturas para peões.  Os peões da cidade podem, em geral, encontrar caminhos seguros e concebidos de forma atrativa que, na sua maioria, podem também ser transitados com auxiliares de marcha e carrinhos de bebé. Com a campanha Züri z’Fuess, Zurique espera encorajar o público a utilizar estes caminhos. 

In action 

Züri z’Fuess teve início em setembro de 2005 com a publicação de cinco percursos pedestres pela cidade. Graças à ajuda de Quartiervereine (associações de bairro) locais, a cidade conseguiu abordar peritos residentes, tais como arquitetos ou historiadores locais, para a elaboração dos circuitos.

Os percursos pedestres elaborados, com descrições de cada local de interesse, incluem mapas com direções e informações sobre outras atrações. São disponibilizados gratuitamente e estão disponíveis no Pavilhão, um ponto de informação na Werdmühleplatz em Zurique. Podem também ser descarregados no sítio Web da cidade. Atualmente, a coleção conta com 20 percursos pedestres. Destes, dezasseis conduzem as pessoas por diferentes bairros e quatro incidem sobre temas específicos:

Andar a pé com crianças

  • Zurique através dos olhos das crianças:  seguindo por atalhos, mostrando pátios interiores e esconderijos secretos;

Futebol

  • Descobrir locais, histórias e episódios relacionados com o «desporto-rei»;

Água

  • Caminhar ao longo de cursos de água da cidade e visitar locais em que se pode nadar, descobrindo ao mesmo tempo a sua história;

Sociedade de 2000 Watts

  • Este circuito atravessa o bairro de Albisrieden e mostra o que tem de mudar para que as pessoas reduzam o seu consumo de energia.

Os percursos mais populares foram traduzidos para inglês e sete são acompanhados de audioguias. Estes podem ser descarregados do sítio Web como ficheiros mp3, para serem reproduzidos num smartphone ou num leitor de mp3.  No Pavilhão são disponibilizados gratuitamente auscultadores e leitores de mp3 com os audioguias já carregados. Estes podem ser pedidos antecipadamente através de um formulário online - o que é recomendado para grupos de 10 ou mais pessoas. A cidade também produziu uma aplicação interativa com o nome de ZüriPlan, disponível para iPhone, iPad e Android.

Os circuitos têm também em conta as necessidades de pessoas com mobilidade reduzida, tais como pessoas com deficiência ou com dificuldades visuais. Antes da reimpressão dos mapas em 2010 e 2014, os circuitos foram reexaminados, especificamente no que diz respeito à superfície do solo e à inclinação, para estabelecer se eram adequados para pessoas com mobilidade reduzida. Nos mapas, há também informações que indicam as partes dos percursos pedestres que se encontram desobstruídas.

Results 

Há uma elevada procura dos mapas dos circuitos. Desde 2005, foram distribuídos, em média, 13 000 mapas por ano. É possível concluir que a popularidade dos mapas pode ser correlacionada com um aumento da mobilidade pedonal. Contudo, a Câmara Municipal de Zurique só começou a medir o tráfego de peões em 2012 e a rede de medição ainda se encontra em desenvolvimento. Assim, não é possível obter estatísticas que permitam determinar devidamente o sucesso dos mapas.

A popularidade dos mapas nos meios digitais também tem sido positiva. A aplicação interativa para Android ZüriPlan, que inclui os 20 percursos pedestres e itinerários para ciclistas, foi descarregada 50 000 vezes no sítio Web do Google Play.

Challenges, opportunities and transferability 

Um dos desafios de medidas com a campanha Züri z’Fuess reside nos custos. O desenvolvimento de material textual local de boa qualidade, a impressão, o marketing e a distribuição não são gratuitos. Cada autor recebe cerca de 7 000 CHF (5 800 EUR) por circuito. Incluindo a impressão e o marketing, cada circuito elaborado custa a Zurique cerca de 17 000 CHF (14 100 EUR). Os circuitos também necessitam de atualizações constantes devido às alterações na cidade, como novos edifícios e modificações nas infraestruturas. Além disso, todas as atualizações exigem que o circuito seja verificado quanto à acessibilidade para pessoas com deficiência.

Yvonne Meier-Bukowiecki da Câmara Municipal de Zurique diz que o conceito da campanha Züri z’Fuess é certamente transferível para outras cidades, sendo todos os elementos – o formato, a forma de traçar o itinerário num mapa aéreo e o envolvimento de peritos locais na produção de conteúdos – facilmente adotáveis. Contudo, as comunidades locais têm um papel essencial a desempenhar.

«Um fator-chave para o sucesso é encontrar bons autores para os percursos pedestres na cidade. É um desafio que não deve ser subestimado», afirma Meier-Bukowiecki. «Em Zurique é fundamental envolver as Quartiervereine.  Estas contribuem para o conteúdo e distribuem os mapas na sua parte da cidade, através dos Quartierzentren (centros de bairro)».

Topic: 
Walking and cycling
Region: 
Northern Europe
Country: 
Switzerland
City: 
Zürich
Contact: 
Yvonne Meier-Bukowiecki
Author: 
Lizeke de Clerck
24 Sep 2014
28 Jan 2015