Tornar a utilização da bicicleta mais segura em Bristol - democraticamente (Reino Unido)

Por Jan-Willem Van ... / Atualizado: 28 Jan 2015

Bristol é a «Cidade da Bicicleta» de Inglaterra. Mas é igualmente uma cidade em rápido crescimento e densamente povoada, com milhares de deslocações dentro da cidade ainda feitas de automóvel. Para fomentar o seu legado ambiental e reduzir as emissões de carbono, Bristol está a tomar medidas com vista a inverter esta tendência.

Assim, está a melhorar os transportes públicos e pretende tornar a utilização da bicicleta ainda mais segura, mais popular e acessível para os cidadãos. Para tal, a cidade formou uma comissão que, em conjunto com o público e outras partes interessadas, analisou como se poderia tornar a utilização da bicicleta mais segura para os cidadãos.

Context 

Bristol situa-se no sudoeste de Inglaterra e tem uma população de 432 000 habitantes. É um importante polo de emprego, comércio a retalho, cultura e ensino superior, possui muitas zonas históricas e tem uma tradição de indústria marítima. Quase 57 000 dos habitantes de Bristol se deslocam para o emprego a pé ou de bicicleta – o número mais elevado de qualquer autarquia em Inglaterra e País de Gales.

Em 2008, Bristol e South Gloucestershire ganharam o Prémio de Cidade da Bicicleta da Cycling England, uma instituição governamental. Apesar de o financiamento público de 22,8 milhões de libras daí resultante ter terminado em março de 2011, as autoridades do Oeste de Inglaterra concorreram, com sucesso, a um fundo para transportes sustentáveis no valor de 24 milhões de libras, dos quais 2 milhões se destinam a deslocações de bicicleta e a pé.

O Oeste de Inglaterra tem agora um plano de transportes a longo prazo, conhecido com o Plano Conjunto de Transportes Locais, para melhorar os transportes na região. A Estratégia de Transportes de Bristol está integrada neste plano e inclui a meta de aumentar o número de ciclistas – em 76 por cento entre 2008 e 2016.

In action 

Para ajudar a alcançar esta meta ambiciosa, a Câmara Municipal de Bristol criou uma comissão em setembro de 2012 para realizar um inquérito público com 32 participantes principais. Estes incluíam representantes de organizações comunitárias, responsáveis da Câmara e outros peritos para debater a investigação e outros dados e desenvolver algumas soluções práticas que a Comissão pudesse considerar e levar adiante como recomendações.

Os principais objetivos do inquérito consistiram em:

  • Avaliar os dados existentes sobre a segurança da utilização da bicicleta
  • Identificar as causas das preocupações dos ciclistas em matéria de segurança
  • Identificar as causas das perceções negativas da segurança que dissuadem potenciais ciclistas (incluindo a influência do marketing social)
  • Tirar partido de boas práticas desenvolvidas em todo o mundo
  • Avaliar todas as intervenções no setor dos transportes e as políticas relativas à segurança da utilização da bicicleta
  • Elaborar recomendações, conforme necessário, a serem tidas em consideração pela Câmara no desenvolvimento de uma estratégia para a utilização da bicicleta.

O inquérito foi aberto ao público para permitir a qualquer pessoa participar. Bristol escolheu um presidente independente por considerar essencial assegurar o equilíbrio relativamente ao material complexo debatido na sessão.

Durante a sessão, a Comissão recebeu declarações públicas de particulares e organizações, incluindo o Comité Restrito da Juventude e o Fórum sobre a Igualdade das Pessoas com Deficiência. Após cada apresentação, realizaram-se sessões de perguntas e respostas para aprofundar cada questão e mesas redondas para reunir temas prioritários.

Além disso, a Comissão produziu um pequeno filme em que foram entrevistados alguns grupos-chave da cidade suscetíveis de serem potenciais ciclistas, tais como jovens, mulheres, pessoas da comunidade negra e de outras minorias étnicas e idosos. O filme foi apresentado durante a sessão de inquérito.

Results 

Depois de ter em conta todos os dados apresentados no inquérito, a Comissão identificou quatro temas-chave, que são apresentados abaixo com elementos selecionados de cada um.

Visão e liderança

  • O presidente da Câmara deve liderar a campanha de utilização da bicicleta para assegurar que esta cumpre os objetivos camarários e ajuda a promover a bicicleta como um meio de transporte apelativo
  • Os receios quanto à segurança levam a que poucos enfrentem um ambiente de tráfego hostil. A imposição de restrições de velocidade e a redistribuição do espaço rodoviário reduziriam a ansiedade de potenciais ciclistas
  • Devem ser acordadas prioridades claras para os responsáveis e outras entidades e parceiros para permitir um trabalho multidisciplinar.

Imagem e identidade

  • A utilização da bicicleta deve ser vista como uma resposta às necessidades de pessoas de todas as idades
  • Algumas pessoas não gostam de ser rotuladas como «ciclistas» – são, isso sim, utilizadores «multimodais». O marketing social pode combater uma imagem de «eles e nós»
  • A política de utilização da bicicleta deve centrar-se em comunidades carenciadas, uma vez que pode melhor o acesso a empregos
  • Os meios de comunicação social têm um papel fundamental na promoção positiva da utilização da bicicleta.

Visão do Departamento de Transportes

  • É necessário criar uma rede abrangente para bicicletas em ruas menos movimentadas
  • A Câmara Municipal deve tentar diferentes abordagens e desenvolver mais experiências, por exemplo, o recurso a Regulamentos Experimentais de Regulação do Tráfego
  • Para atrair potenciais ciclistas e reduzir os perigos reais das estradas serão necessárias vias separadas que, em alguns casos, implicarão uma redução do espaço rodoviário afeto ao tráfego motorizado.

Engenharia (e desenvolvimento organizacional)

  • A Câmara Municipal deve implementar um processo de aprendizagem interdisciplinar bem estruturado
  • Aquando da remodelação de estradas ou cruzamentos, estes deverão ser tornados acessíveis a peões e ciclistas
  • Não é necessário reinventar a roda; Bristol pode aprender muito com outras cidades europeias em que já foram resolvidos problemas semelhantes.

O Relatório de Controlo da Comissão, com descrições detalhadas dos temas, está disponível para consulta online (hiperligação externa) (abre pdf).

Challenges, opportunities and transferability 

A Câmara considerou crucial que estes temas-chave fossem tidos em consideração na Estratégia de Bristol para a Utilização da Bicicleta, que se prevê estar concluída até ao final de 2014. Um Plano de Segurança Rodoviária de Sistemas Seguros, reforçando o apoio a políticas e medidas para melhorar a segurança dos ciclistas através da redução do perigo rodoviário, decorreria em paralelo com a estratégia. Este também não foi ainda concluído.

O facto de o financiamento do governo central ser ainda inconstante constitui um desafio à utilização da bicicleta em Bristol. O investimento continuado em infraestruturas para bicicletas e o trabalho no sentido de uma mudança de comportamentos têm de ser mantidos durante uma geração para ajudar a mudar hábitos enraizados e auxiliar a próxima geração a optar por escolhas saudáveis em termos de modos de transporte, porque estas são escolhas fáceis.

Numa cidade em que a utilização do automóvel domina há várias gerações é difícil mudar comportamentos estabelecidos. Em certa medida, o mesmo se aplica aos procedimentos e práticas da Câmara Municipal e às perspetivas centradas no automóvel, que tornaram mais difícil o trabalho de promoção da utilização da bicicleta.

Com a atribuição a Bristol do prémio de Cidade da Bicicleta (2008-11) e, mais recentemente, do prémio de Capital Verde da Europa para 2015, há uma ênfase acrescida no aumento da utilização da bicicleta, que tem ajudado a superar essas barreiras. Há uma necessidade generalizada de uma liderança forte dos dirigentes políticos e oficiais superiores. A eleição por voto popular, em 2012, de um presidente da Câmara que apoia a utilização da bicicleta ajudou, em particular, à sua promoção em Bristol.

In Depth 
Topic: 
Walking and cycling
Mobility management
Region: 
Western Europe
Country: 
United Kingdom
City: 
Bristol
Contact: 
Adrian Davis
Author: 
Jan-Willem Van Der Pas
16 Sep 2014
28 Jan 2015
Share on